3 personagens históricos meio loucos

Henrique VIII

henrique

“Parece que Henrique VIII era o que hoje se chama, coloquialmente, sociopata”, diz a historiadora Lissa Bryan. “Era encantador quando queria. Mas  parecia lhe faltar apego emocional, mesmo às pessoas mais íntimas. Sem compaixão, ele mandou executar amigos e esposas.” Também criou leis por capricho, como a que rompeu mil anos de tradição religiosa quando o Papa não concedeu a anulação do seu matrimônio para que ele se cassasse com Ana Bolena. Ah, não deixou? Sem problemas. Henrique se declarou chefe da Igreja da Inglaterra. Os súditos acataram a mudança, porque quem irritasse o rei podia perder a cabeça. Além de mandar executar suas mulheres, ele também condenou à morte a mãe de um amigo com o qual se irritou. Em resumo: Henrique era cheio de desejos, ira, violência e tinha total incapacidade de sentir empatia. Hoje, seu agente estaria em negociações com um estúdio de cinema.

VEREDICTO: LOUCO

 

Edgar Allan Poe

Edgar Allan Poe - foto copy menor

A maioria de nós mantém a sanidade não pensando no fato extremamente angustiante de que todos vamos…bem…que vamos todos perder a Olimpíada de 2134.

   Mas poe pensava nesse, digamos, conflito cronológico o tempo todo. “Poe era morbidamente obcecado pela morte”, diz Alan Hilfer, diretor de psicologia do Centro Médico Maiomônides, no Brooklyn. “Mas, por ser um sujeito muito criativo, ele foi capaz de incorporar isso à sua obra. É normal? Não. É brilhante.”

   Algumas vezes, Poe também pode ter “perambulado pelo terreno do pensamento psicótico”, diz o Dr. Stewart Newman, psiquiatra que dirige a clínica Mind Matters, em Beaverton, no Oregon. “Isso acontece com indivíduos gravemente deprimidos. A depressão pode ser tão avassaladora que eles começam a perder a capacidade de discriminar entre o que é real e o que não é.”

   Assim, quando um corvo entra no quarto e começa a falar, tudo parece normal.

VEREDICTO: TALVEZ A PALAVRA SEJA “ASSUSTADOR”

JOANA D’ARC

Joana

Joana ouvia vozes. Isso em si não é sinal de loucura. O modo como as vozes falam e o que dizem é que faz pender a balança.

   “As alucinações parecem vir de algum lugar fora de você”, explica o Dr. Newman. Em outras palavras, sentir a presença de Deus quando se reza não é alucinação, nem “ouvir” a consciência. Mas Joana ouvia a voz de três santos diferentes e até os escutava conversando entre si. Isso não é comum. Ela também via uma luz forte quando as vozes lhe vinham. De acordo com a historiadora Lissa Bryan, Joana também dizia ter beijado os pés dos santos, que cheiravam bem. As alucinações olfativas são ainda mais raras que as auditivas. Tudo isso levou alguns historiadores a suspeitar de esquizofrenia. Por outro lado, diz Gail Saltz, pscicanalista de Nova York, “embora ela possa executar um plano, pôr em prática um projeto complexo e prolongado como comandar uma guerra é muito improvável para uma pessoa esquizofrênica”.

   Assim, hoje o júri não chegou a uma conclusão sobre Joana, ao contrário sobre Joana, ao contrário do júri do tempo dela, que a condenou à fogueira.

VEREDICTO: HUMM…

 

Fonte: Revista Seleções

Allison Diogo

Futuro Administrador e produtor de conteúdo para o Youtube e afins.

  • Rá Santos

    Allan Pöe is life <3

%d blogueiros gostam disto: