5 tecnologias para tratamento de água

A principal razão pela qual é feita o tratamento de água, está em combater resíduos industriais e humanos, de modo que não apresente riscos à nossa saúde ou aos animais e meio ambiente.

É de extrema importância ressaltar que este processo de tratamento vai além da obrigação do setor público. Sendo assim, existe uma série de tecnologias desenvolvidas especialmente para esse processo. Afinal, não só é necessário tratar tais resíduos como também há formas de tratamentos eficazes.

Aplicabilidade dos métodos de tratamento de água e efluentes

É válido frisar que a aplicabilidade dos procedimentos de tratamento de água e fluentes é desenvolvida para atingir progressos na qualidade dos efluentes e diminuir:

  1. Bactérias e demais organismos patogênicos: Tratam-se dos elementos mais proeminentes e indesejáveis na água que fazemos uso.
  2. Nutrientes como o fosfato: Estes nutrientes podem acarretar a altas concentrações de algas, gerando a eutrofização em reservatórios de água e lagos, acarretando em gases tóxicos, e consequentemente, na morte de peixes.
  3. Sólidos suspensos e partículas que possam causar entupimento: Os produtos biodegradáveis alimentam microrganismos, os quais geram a combinação de tal produto com o oxigênio existente na água, desenvolvendo energia para causarem a eutrofização da água. Isso acaba dificultando a respiração dos peixes e outros organismos.

Com uma breve contextualização do funcionamento da aplicabilidade dos procedimentos.

Conheça as 5 tecnologias para tratamento de água

  1. Procedimentos físicos: Em efluentes onde há substâncias ou coloides insolúveis na água, são utilizados meios como filtração, separação centrífuga e decantação. Nestes três meios também são feito usos das tecnologias de filtros, grades e membranas de filtração.
  2. Membranas de filtração: O termo “membranas de filtração” nada mais é do que a denominação para uma série de procedimentos físicos distintos de separação, onde há em comum o emprego das membranas de filtração, mas de diferentes tipos. Tal tratamento de água faz a separação de substâncias solúveis e insolúveis das águas residuais, fazendo com que o líquido passe por uma membrana semipermeável.

Esta tecnologia de tratamento de água apresenta alguns pontos positivos. São eles:

  • Baixo consumo de energia;

  • Fácil aplicação e condução;

  • Não há a necessidade de adicionar produtos químicos;

Por esta razão, este método vem sendo cada vez mais utilizado para o tratamento de águas.

  1. Processos químicos de tratamento: Estes procedimentos levam às reações químicas, e no geral são associados aos procedimentos físicos e biológicos. Os métodos mais comuns dos processos químicos de tratamento de água são:
  • Oxidação;

  • Coagulação química;

  • Permuta iônica;

  • Precipitação química;

  • Neutralização e estabilização.

  1. Tratamento biológico: Os procedimentos de tratamento de água biológico são tencionados especialmente para a remoção da matéria orgânica dissolvida e suspensa em águas residuais. Sendo assim, as condições do ambiente são otimizadas para incentivar o desenvolvimento de microrganismos que fazem uso de compostos orgânicos como substrato.

Os tratamentos biológicos são considerados uns dos mais vantajosos, pois além de serem mais econômicos, também são mais eficientes e sustentáveis.

Este tipo de tratamento de água é bastante eficiente na remoção de outros componentes de águas residuais, como por exemplo:

  • Fósforo;

  • Nitrogênio;

  • Sólidos suspensos;

  • Metais pesados;

  • Xenobióticos.

  1. Flotação: Trata-se de um procedimento que faz uso de forças de adesão, para que as partículas mais finas sejam divididas, por anuírem a pequenas bolhas de ar.

 

 

Allison Diogo

Futuro Administrador e produtor de conteúdo para o Youtube e afins.

%d blogueiros gostam disto: