Como funciona uma corretora de seguro?

Ligadas oficialmente e por Lei à Federação Nacional dos Corretores de Seguros (FENACOR), as corretoras de seguros são instituições privadas com o objetivo financeiro e comercial de explorar a demanda do mercado por coberturas de seguro, sendo elas formalmente contratadas por pessoas físicas e jurídicas para proteger bens e sua própria integridade física contra as incertezas cotidianas, respaldadas na busca pela previdência e pela força de pertencer a um grupo com interesses comuns atendendo sobre as maneiras necessárias as eventuais necessidades do cliente.

As corretoras de seguro existem para fazer o trabalho que a seguradora não pode

De acordo com a legislação, somente os corretores de seguros, oficialmente especialistas associados às corretoras, possuem habilitação legal para oferecerem, em prol do segurado, na contratação de seguros.
ou seja, a incumbência de captar a demanda por seguros existe por conta de força restritiva legal da parte das seguradoras que não podem efetuar a contratação de seus produtos, que são os seguros.

A lei indica que corretora de seguros podem ser autônomas ou cativas.

 

O que cada uma é?

Segundo a lei brasileira, as corretoras cativas são aquelas que foram montadas por uma determinada seguradora, devendo se ater unicamente a comercialização dos seus próprios seguros.

Enquanto que as corretoras de seguros autônomas são completamente livres para comercializarem seguros de diferentes seguradoras, sem limite de seguradoras por corretora, dependendo exclusivamente de seus negociadores para fechar parcerias com diferentes seguradoras.

A função dos corretores de seguros nas corretoras

Os corretores de seguros têm um papel fundamental na distribuição e venda de seguros, pois são eles os responsáveis por intermediar contratos de seguro para pessoas e empresas que procuram proteção ao seu patrimônio, saúde ou vida.

De acordo com as normas brasileiras vigentes, o corretor de seguros negocia o contrato e o pagamento de uma comissão a uma associação de corretores (FUNENSEG – Escola Nacional de Seguros).

Mas para o fundamento da profissão, é necessário a obtenção do título de habilitação, concedido pela Superintendência de Seguros Privados – SUSEP, nos termos da Lei. O Exame de Habilitação para Corretor de Seguros é aplicado pela FUNENSEG para as seguintes habilitações:

  1. Habilitação para Corretor de Capitalização.
  2. Habilitação para Corretor de Capitalização e Seguros de Vida e Previdência.
  3. Habilitação em todos os ramos (para comercializar todos os tipos de seguros).

Diferença entre uma corretora de seguro e uma seguradora

Conforme abordado acima, a seguradora é a empresa que faz o serviço correspondente a apólice dos seguros, porém, ela está impedida pelas normas vigentes de comercializar seus próprios produtos, cabendo essa tarefa as corretoras de seguros.

Tudo isso é regulamento pela Susep, a Superintendência de Seguros Privados. A Susep é uma entidade vinculada ao Ministério da Fazenda que regula, supervisiona, controla, fiscaliza e incentiva as atividades do setor dos seguros em todos os ramos, ou seja, corretoras de seguro e seguradoras estão sobre seu teto de regras e supervisão.

As seguradoras autorizadas pela SUSEP são habilitadas a assumir riscos e indenizar seus clientes por quaisquer inconvenientes garantidos no contrato/apólice, enquanto que as corretoras de seguro autorizadas pela SUSEP, podem comercializar os produtos das seguradoras, agindo como negociador entre as partes, seguradora e segurado, na assinatura e também no cumprimento do contrato.

Allison Diogo

Futuro Administrador e produtor de conteúdo para o Youtube e afins.

%d blogueiros gostam disto: