Mudanças no tempo não causam dores

A ideia de que podemos sentir a mudança de tempo “nos ossos” é um mito, de acordo com os dois estudos do Instituto George de Saúde Global, em Sydney, na Austrália. Durante três meses, mais de 1.300 participantes com osteoartrite ou dor nas costas recorrente anotaram as vezes em que sentiram dor. A comparação de seus registros com os dados climáticos não revelou qualquer associação significativa entre os surtos e mudanças em dados como: chuva, umidade, pressão atmosférica ou temperatura.

Sobre a Osteoartrite

Osteoartrite é uma doença das articulações caracterizada por degeneração das cartilagens acompanhada de alterações das estruturas ósseas vizinhas. As mais atingidas são as articulações das mãos, joelhos, coxofemurais e da coluna.

Um dos sinais da enfermidade é o aumento de conteúdo líquido no interior do tecido cartilaginoso em uma ou mais articulações.

Osteoartrite é a mais comum das doenças reumáticas que se manifesta em ambos os sexos. A intensidade das queixas aumenta progressivamente com a idade.

Causas

Em boa parte dos casos, não se conhecem as causas da osteoartrite primária ou idiopática, mas sabe-se que obesidade, esforços físicos repetitivos e esportes como o nosso futebol e o futebol americano são fatores de risco para doença.

Já os quadros de osteoartrite secundária instalam-se como consequência de traumas, doenças reumatológicas inflamatórias, necrose óssea, injeções intra-articulares repetidas de cortisona, doenças congênitas do esqueleto, doenças metabólicas e endócrinas, e de enfermidades em que haja comprometimento dos nervos periféricos, por exemplo.

Sintomas

Os sintomas da osteoartrite podem permanecer leves ou mesmo desaparecer por longos períodos. O mais importante é a dor nas articulações, que costuma ser de instalação insidiosa e aumentar de intensidade no decorrer dos anos. Caracteristicamente, nas fases iniciais da doença, ela surge com o movimento e vai embora com o repouso.

Enrijecimento e diminuição da mobilidade articular estão também entre os sinais  possíveis da osteoartrite.

Tratamento

Não existe tratamento que retarde a evolução ou reverta o processo patológico que conduz à osteoartrite, mas o condicionamento físico através de exercícios aeróbicos é uma medida importante para controle dos sintomas.

Na verdade, o principal objetivo do tratamento é aliviar os sintomas e permitir que os portadores levem vida normal, sem dor ou limitações de movimento. Para tanto, a indicação de analgésicos é útil, embora sua ação seja pouco duradoura. Já o uso de
anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) deve restringir-se à eventualidade de instalar-se um quadro inflamatório no local.

Em casos selecionados, o tratamento é cirúrgico. As intervenções mais frequentes são: artroplastia (substituição parcial ou total da parte destruída por uma prótese), artrodese (fusão cirúrgica de dois ossos, usada principalmente na coluna), osteoplastia (retirada e limpeza cirúrgica da parte óssea deteriorada) e osteotomia (mudança do alinhamento ósseo através da secção de partes ósseas).

Recomendações

  • Repousar por algum tempo durante o dia e depois de atividades que solicitem a articulação acometida pela osteoartrite;

  • Adotar uma postura cuidadosa ao sentar-se, levantar objetos e andar, para evitar posições forçadas que sobrecarreguem as articulações;

  • Evitar atividades que promovam impactos repetitivos e carregar pesos;

  • Usar sapatos confortáveis que ofereçam boa base de apoio;

  • Praticar exercícios isométricos que fortaleçam a musculatura para conferir estabilidade às articulações;

  • Controlar o ganho de peso;

  • Usar bengala ou andadores; certamente esses objetos lhe darão maior independência de locomoção;

  • Utilizar sempre os corrimãos das escadas e as alças de apoio no banheiro.