O melhor exercício para o seu coração

                Não há saúde cardíaca sem exercícios regulares; isso já é ponto pacífico. E com o surgimento de estudos que vinculam a atividade física a uma série de outros benefícios (do risco menor de depressão à melhora da saúde ocular), alguns médicos querem que vejamos os exercícios como remédio. Mas se mexer-se é remédio, qual a dose correta?

                Notícias sobre corredores que caíram mortos no meio de maratonas alimentaram a noção de que os esportes de resistência não são necessariamente saudáveis. Na verdade, o risco de morte súbita durante uma corrida de longa distância é muito baixo: menos de 1 em 100 mil, ou seja, é mais seguro do que dirigir, de acordo com os dados americanos recentes. Se enfrentar um grande desafio o motiva, não há por que parar. No entanto, se você tem um relacionamento de amor e ódio com a academia, as pesquisas indicam que exercícios moderados são igualmente bons para manter a boa saúde cardíaca.

                Num estudo de 2014, uma equipe liderada por pesquisadores do Instituto de Exercício e Medicina Ambiental do Texas examinou a função cardiovascular de 101 adultos com mais de 60 anos e dedicação variada à atividade física. Os que se exercitaram menos de duas vezes por semana no decorrer de décadas tiveram resultado pior do que os que reservaram mais tempo para se manter em forma. O mais surpreendente foi que aqueles que praticavam exercícios de modo constante quatro a cinco vezes por semana tiveram quase tão bom quanto atletas que se exercitavam quase todos os dias e participavam de competições com regularidade.

                Dados americanos canadenses e europeus, porém, revelam que a maioria dos adultos não chegam sequer à exigência mínima de atividade física. Os cardiologistas dizem que qualquer coisa é melhor que nada. Mas o ideal são mais de três sessões por semana, conforma as diretrizes de atividade física da Organização Mundial da Saúde, que orientam os adultos a praticar ao menos 150 minutos de atividade física moderada ou 75 minutos de atividade vigorosa (além de musculação para fortalecer os ossos) por semana.

                A atividade não importa, desde que aumente o ritmo cardíaco. Para o bem do coração, temos de nos sentir confortáveis com um pouco de suor.

Allison Diogo

Futuro Administrador e produtor de conteúdo para o Youtube e afins.

%d blogueiros gostam disto: