Vida profissional I Mercado Competitivo

Acredite somos muito arquitetos no país, muitos que podem mudar os espaços das cidades, melhorar a vida das pessoas de modo geral. Infelizmente o mercado é  um pouco restrito. Veja bem,  o arquiteto pode  desenvolver diversos serviços, mas quanto mais especifico um serviço de arquitetura mais restrito é um mercado. Por exemplo, um escritório de arquitetura especializado em acústica, os trabalho vão se restringir normalmente, a estúdios de gravação e teatros.  Somos muitos e o mercado é competitivo.
Mas calma não é hora de arrancar os cabelos e se arrepender de ter formado.

Sabemos que o mercado  e a situação atual não é favorável, no entanto é preciso se diferenciar no  mercado de arquitetura. Na hora da crise o ideal é investir na sua formação, pois quando ela passar você poderá se destacar.
Criar um portfólio e currículos diferenciados, com diagramação bem feita é um dos caminhos. Vale lembrar que arquitetura trabalha com imagem dos projetos também. Obviamente não é só de imagens que o arquiteto vive, mas uma boa apresentação do seu trabalho é importante.

Se manter atualizado é outro diferencial,  aproveite  esse tempo de incertezas para investir em programas, softwares, ou melhor, faça algum curso que complemente a sua formação na faculdade de arquitetura e urbanismo. Cursos de aprovação de projeto de prefeitura, regularização fundiária ou até mesmo fotografia são uma das várias opções.

Por fim tenha em mente que nada é certo na vida profissional, é preciso conquistar seu lugar no mercado de trabalho, então se esforce. Os recém-formados só saberão se  valeu a pena se tentarem.  Ser arquiteto  não é o tipo de profissão  para ficar encastelado dentro de uma sala a espera de clientes. É preciso correr atrás deles e conquista-los mesmo que seja pequenos projetos.  É importante lembrar que é essencial ser um bom arquiteto  na sua rua, com os vizinhos, depois um bom arquiteto no seu bairro, na sua cidade,  Estado e quem sabe no país. Isso foi um conselho de um amigo arquiteto. Não se preocupe  tudo se ajeita com o tempo, nem todos já nascem um Bjarke Ingels.

Rogério Guimarães

Um cara comum, arquiteto urbanista, 24 anos, mineiro e apaixonado por arquitetura e urbanismo e gosto de compartilhar essa paixão meio louca com vocês.

%d blogueiros gostam disto: